Fecomercio

Governo do Estado inicia levantamento técnico na comunidade da Sharp

A ação da UGPE visa validar cadastros, fotografar as tipologias dos imóveis e informar sobre o Prosamim aos moradores da área

Por Anderson Cleuber em 20/04/2021 às 09:39:07
FOTOS: Tiago Corrêa / UGPE

FOTOS: Tiago Corrêa / UGPE

O Governo do Estado, por meio da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), iniciou, nesta segunda-feira (19/04), um levantamento técnico para reconhecimento da área que serão integradas em um novo programa, nos moldes do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim), na comunidade da Sharp, localizada na zona leste da cidade de Manaus.

As visitas na comunidade têm por objetivo realizar a revalidação cadastral, repasse de informações e preparação dos moradores para uma consulta pública. As validações cadastrais dos moradores são feitas por meio de uma verificação visual e fotográfica, para conferir a quantidade de imóveis e a tipologia, se são de alvenaria ou de madeira, assim como, o uso da construção, se é uma moradia ou estabelecimento comercial.

Segundo a assistente social da UGPE, Alinny Lima, o levantamento técnico é realizado por etapas e as equipes são divididas. A primeira fase de verificação, iniciada nesta segunda-feira, foi realizada na área do conjunto Manaus 2000.

"É um levantamento que a gente está chamando de verificação simplificada, onde as equipes estão indo em campo, iniciando pela Manaus 2000 e finalizando no bairro Armando Mendes", conta a assistente social.

A UGPE é o órgão responsável pelos cadastros, execução e fiscalização do Prosamim, e já vem realizando estudos de concepção de um novo programa. Devido a isto, serão realizadas uma série de levantamentos e ações de sensibilização na comunidade.

Expectativa de mudança – Moradora há mais de 20 anos em uma pequena casa de madeira no leito do igarapé na área da comunidade da Sharp, a dona de casa Darlene Vieira, 35, sofre com as alagações e os períodos de cheia dos rios. A moradora relata que, quando o igarapé enche, ela e os vizinhos levantam os móveis e saem de casa com medo de uma possível alagação.

Segundo Darlene Vieira, as ações de levantamento que o Prosamim está realizando na área traz esperança para dias melhores. "Eu acho ótimo para gente, porque vocês veem aqui como é que é. Aqui é um beco e quando alaga não tem saída, não tem como a gente sair. E eu espero que nos retirem, não só aqui, mas ali no final também está previsto para sair", conta a dona de casa.

Também residente na comunidade da Sharp, Maria de Fátima, 50, cita que as intervenções urbanísticas executadas pelo Prosamim, com a construção do viaduto na avenida General Rodrigo Otávio, em 2012, já melhoraram algumas áreas dentro da comunidade.

"Depois que fizeram o Prosamim até ali no DB melhorou muito aqui, antes alagava tudo. E a gente está nessa espera do Prosamim, porque nosso problema aqui é alagação", explica a moradora.

O coordenador executivo da UGPE, engenheiro civil Marcellus Campêlo, afirmou que o Prosamim já mudou muitos cenários, na capital e no interior do estado, e vai continuar transformando as vidas de milhares de famílias.

"A continuidade e a melhoria das ações do Prosamim são promessas de campanha do governador Wilson Lima, que reconhece a importância que o programa tem para o saneamento básico e para a vida das pessoas. Os estudos para um novo programa foram iniciados em 2019 e o Estado se prepara para entregar outro grande pacote de obras de infraestrutura características do Prosamim", afirmou Campêlo.

Comunicar erro
Carreira Brilhante

Comentários

UNIODONTO